Arrancou esta terça-feira, 6 de março, a terceira edição do Eco Parlamento, iniciativa realizada no âmbito do programa ambiental PEGADAS – Programa Ecológico de Guimarães para a Aprendizagem do Desenvolvimento Ambiental Sustentável, organizado pela Câmara Municipal de Guimarães e Laboratório da Paisagem.

Na abertura dos trabalhos, a vice-presidente da Câmara e Vereadora da Educação, Adelina Pinto, sublinhou a importância de serem os mais novos a trazer para o debate as questões ambientais, desígnio que Guimarães abraçou com candidatura a Capital Verde Europeia 2020. Reforçou a importância dos mais novos e da Educação para a mudança de mentalidades e a assunção da centralidade das questões ambientais. O tema da edição deste ano é a “Agenda 2030 da ONU – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”.

Cada um dos sete Agrupamentos participantes selecionou para o trabalho um dos 17 objetivos globais, passando por identificar desafios ambientais em Guimarães e procurar soluções sustentadas. Este é o objetivo do projeto, que espera continuar a garantir que os alunos adquiram conhecimentos e habilidades necessárias para promover o desenvolvimento sustentável, além da participação e cidadania.

Com uma sessão parlamentar em tudo idêntica ao de um Parlamento para adultos, os alunos envolvidos apresentam as suas propostas, tendo que argumentar e responder aos outros ‘deputados’ na defesa das mesmas. O Eco Parlamento divide-se em três sessões: a apresentação do desafio ambiental, a estruturação metodológica da solução ambiental e a votação final, numa sessão que terá lugar no auditório da Universidade do Minho. O Eco Parlamento é acompanhado por visitas técnicas no espaço escolar.

Na edição deste ano estão a debate as seguintes propostas: “Gastar menos água. Porquê?” (Agrupamento de Escolas de Abação); “Sala de aula sustentável” (Agrupamento de Escolas Fernando Távora); “Reflorestar zonas ardidas” (Agrupamento de Escolas Francisco de Holanda); “Proteger a Água é proteger a Vida” (Agrupamento de Escolas Professor Abel Salazar); “Carbycar” (Agrupamento de Escolas Santos Simões); “As aves da nossa floresta” (Agrupamento de Escolas Virgínia Moura) e “Move-te sem pegada!” (Agrupamento Vertical de Escolas D. Afonso Henriques).

As propostas mereceram já uma primeira votação por parte dos alunos participantes e do júri externo, que pesará 10% na votação final.