Projeto Guimarães 65+

Atividades Ambientais

O Laboratório da Paisagem, em colaboração com o Município de Guimarães e outros parceiros (Resinorte e Cor de Tangerina) disponibiliza um programa de atividades no âmbito da sustentabilidade ambiental para o programa “Guimarães 65 ”, que junta mais de quatro dezenas de instituições do concelho que integram a Rede Social de Guimarães. O objetivo é proporcionar atividades diversas aos seniores, relacionadas com a sustentabilidade ambiental e a ciência.

Das atividades propostas pelo Laboratório da Paisagem de Guimarães, Resinorte e Cor de Tangerina no contexto da Educação e Consciencialização Ambiental, destacam-se atividades que vão desde a partilha de experiências e de memórias, ao processo de plantação de árvores, à importância da reciclagem, à identificação e caracterização de sementes, até às oficinas de pão e confecção de doces festivos reinventados.

Atividades

1- Memória 65+
Laboratório da Paisagem

Após a apresentação do que é a candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia ao grupo sénior, seguir-se-á a reunião de propostas, discussão, síntese e apresentação de boas práticas ambientais para cada um dos 12 Indicadores Ambientais (IA) que norteiam a candidatura CVE.
Com base nas narrativas biográficas e na memória do grupo de idosos do ‘Programa Guimarães 65 +’, a recolha de práticas e rotinas do quotidiano de outrora, hoje perdidas no tempo visam colocar em ação e difundir atitudes simples e modos de estar que podem contribuir em boa medida para um desenvolvimento sustentável: de que nada se deitava fora tudo se aproveitava; a água de lavagem dos vegetais pode ser usada para rega; a água da chuva reaproveitada; a assumpção de que caminhar 10 penosos minutos hoje, não se compara ao que os nossos “avós” em tempos realizavam; que a Quelidónia-maior presente em qualquer “canto de terra” é antimicrobiana, etc.

A aplicação de um projeto ambiental com ênfase na sustentabilidade cultural possibilita de entre vários aspetos reconhecer os valores culturais locais, enfatizar a lógica cultural dentro das comunidades e de certa forma, nas tomadas de decisão, fazendo e tomando lugar o grupo sénior na missão e parte do processo CVE ao se providenciar suporte para abordagens de participação comunitárias “na adaptação à mudança” ambiental. Este apelo ao desenvolvimento local em pormenor entende o território como uma entidade em que é dada prioridade à consciência de lugar, e o envolvimento individual e coletivo multi-etário. Dentro deste contexto importa dar lugar ao conhecimento local e às práticas de gestão tradicionais (percebidas durante muito tempo como obstáculo para o Desenvolvimento), aceitando a diversidade das escolhas individuais e das práticas de grupo ao mesmo tempo que se traduz este reconhecimento em projectos práticos.

Custo: Não aplicável – Máximo de 20/25participantes
Local: Laboratório da Paisagem
Marcações: geral@labpaisagem.pt ou 253 421 218

É uma das iniciativas do projeto ambiental PEGADAS e a quem tem sido dado um carácter transgeracional. Neste caso, para além do aspecto prático da plantação de árvores, desde o processo de recolha de sementes, sementeira e plantação e explicação do projeto, pretende-se também que seja apresentada uma noção sobre árvores autóctones. O que são afinal árvores autóctones? Qual a sua importância? Quais as principais ameaças à biodiversidade? O que são espécies invasoras e de que forma podem colocar em causa a biodiversidade existente?

Para além destas noções, a atividade incluirá ainda um circuito interpretativo sobre a importância e a ameaças à biodiversidade com o acompanhamento dos investigadores do Laboratório da Paisagem.

Custo: Não aplicável
Local: Laboratório da Paisagem
Marcações: geral@labpaisagem.pt ou 253 421 218

2 – Guimarães Mais Floresta
Laboratório da Paisagem

3 – Reciclar é fixe
Resinorte

Nesta atividade promovida pela Resinorte, procura-se sublinhar a importância da reciclagem e o conceito de Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Para além disso, desfazem-se alguns mitos e esclarecem-se todas as dúvidas sobre o processo de reciclagem. Será necessário lavar as embalagens antes de as colocarmos no EcoPonto? O que acontece às embalagens usados que depositamos nos EcoPontos?
Descubra algumas destas curiosidades com esta atividade. 

 Porque se é verdade que a percentagem de resíduos reciclados continua a aumentar em Portugal, os valores são ainda pouco expressivos, quando comparados com a totalidade dos resíduos recolhidos, por isso, venha aprender a reciclar e contribua para a proteção do meio ambiente.

Custo: Não aplicável – Máximo de 20/25participantes
Local: Laboratório da Paisagem
Marcações: geral@labpaisagem.pt ou 253 421 218

Reaproveitar os resíduos que produzimos é uma excelente forma de preservar o meio ambiente e poupar dinheiro. Um exemplo disso é a construção de flores ou construir sacos aromáticos através de materiais reciclados, mais concretamente, garrafas de plástico e botões ou então a produção de velas ecológicas a partir de óleo e velas usadas e de casca de laranja. Por outro lado, e sabendo-se que Portugal é um importante ponto de paragem para inúmeras aves migratórias, por que não construir alimentadores de aves a partir de material reciclado? E que outras coisas podemos afinal fazer a partir da reutilização de materiais?

Durante esta atividade os participantes terão a oportunidade de aprender a fazer flores, sacos aromáticos, velas ou mesmo alimentadores de aves a partir de diferentes tipos de materiais utilizados e perceber que é possível transformar os materiais que já não necessitamos. Assim se junta arte e ambiente!

Custo: Não aplicável – Máximo de 30 participantes
Local: Laboratório da Paisagem
Marcações: geral@labpaisagem.pt ou 253 421 218

4 – Arte Ambiente
Laboratório da Paisagem

 

5 – Conhecer as Sementes Piquenique na Horta
Laboratório da Paisagem

Nesta atividade podemos tornar possível um piquenique na Horta Pedagógica com a EcoMerenda do Laboratório da Paisagem, com uma alimentação saudável, juntando também outra das atividades promovidas pelo Laboratório e que passa pela identificação e caracterização de sementes. Ao mesmo tempo, poderão conhecer melhor aquele que é um dos espaços de excelência do concelho como a sua Horta Pedagógica.
Proporcionar a todos o conhecimento sobre a identificação de algumas sementes de hortícolas que fazem parte da alimentação.

Desenvolver o espírito de equipa e reconhecer a importância do meio ambiente são alguns dos objetivos, desta atividade proposta pela Laboratório da Paisagem.

Custo:
Alimentação/EcoMerenda (se aplicável) – Máximo de 25 participantes
Local: Horta Pedagógica
Marcações: geral@labpaisagem.pt ou 253 421 218

atividade propõe a realização da expressão artística por via da aplicação de materiais reutilizáveis ao invés dos m ́todos convencionais. E substituição das tintas convencionais, as tintas utilizadas (aguarela) serão resultantes da liquidificação e posterior filtração de alguns vegetais.

O tomate dará origem à coloração laranja, a beterraba, morango e outros frutos silvestres – a cor vermelha, a cenoura, pêssego, ameixa – o amarelo, o espinafre, a couve e a alface, os brócolos ou kiwi – a cor verde, o chá e o café – castanho.

Para além da tinta vegetal podem ser criadas ainda tintas que estimulem os sentidos ao dissolver-se especiarias (canela, açafrão, caril, colorau) em óleo alimentar até se obter a textura desejada permitindo pintar com cores cheiros estimulados a criatividade infantojuvenil!

Custo: Não aplicável – Máximo de 30 participantes
Local: Laboratório da Paisagem
Marcações: geral@labpaisagem.pt ou 253 421 218

6 – Pintura Ecológica – Tinta Vegetal
Laboratório da Paisagem

 

7 – Oficina do Pão
Cor de Tangerina

Oficina prática de preparação de vários tipos de pão, atendendo às necessidades de saúde dos idosos. Proposta de confeção com base em cereais integrais, sementes e outros produtos naturais que promovam o consumo de um pão mais saboroso, saudável e criativo. Nesta oficina, o orientador explica brevemente os ingredientes e o processo de amassar o pão à mão e vai estimulando que cada idoso produza o seu próprio pão. As histórias de vida de cada um relacionadas com o tema (rituais, tradições, memórias, rezas sobre o pão…) permitirão ainda uma ação participada pelos idosos e pelos técnicos presentes.

Acreditamos fortemente que a restauração da alegria e da motivação crescem destes pequenos momentos de encontro e aprendizagem, partindo do contributo de cada um como único e irrepetível.
O objetivo é potenciar a criatividade do idoso, promover a entreajuda e a cooperação, estimulando a ativação da motricidade e a agilidade, da memória, bem como a participação e a comunicação, o paladar, o tacto e o olfacto.

Custo: 4€/idoso (inclui custos de deslocação e material) – Máximo de 15 participantes
Local: (a definir) Lar/Instituição
Marcações: geral@labpaisagem.pt ou 253 421 218

Oficina prática de recriação de doces festivos (pães de leite, bolo-rei, …) com redução ou exclusão de açúcar e outros ingredientes que dificultem a manutenção da saúde do idoso. Propômos assim, a confecção de doces com a utilização de produtos naturais que favoreçam a criatividade e uma saúde mais plena e igualmente saborosa.

A celebração de alimentos tradicionais de forma mais saudável, a promoção da saúde, a melhoria do sistema circulatório sanguíneo, manutenção dos níveis de diabetes e colesterol, estimulação da flora intestinal, ativação da motricidade fina e flexibilidade são alguns dos objetivos.

Custo: 4€/idoso – Máximo de 15 participantes Local: (a definir) Lar/Instituição
Marcações: geral@labpaisagem.pt ou 253 421 218

8 – Doces festivos reinventados
Cor de Tangerina

 

9 – Jardins Sentidos
Cor de Tangerina

Esta atividade pretende estimular os contos e histórias locais com ligação à história da região e a alguns costumes gastronómicos, potenciando as memórias de cada um. A dinâmica principal consistirá em partilhar e ouvir histórias, fazendo a ponte com alguns produtos propostos (alguns conhecidos, outros mais desconhecidos) por nós, de forma a potenciar os 6 sentidos: olfacto, tacto, visão, paladar, audição e o… Umami. De forma exploratória e lúdica, os idosos serão desafiados a descobrir cores e sabores, a memorizar e a conhecer diversas utilizações dos mesmos no seu quotidiano.

Poderá ser feita em diversos lugares com intencionalidade educativa e cultural pertinente, rebuscando hábitos e pequenos prazeres nos mais idosos (jardins, fazer uma fogueira, local histórico, quintas). Os seniores vão explorar os seis sentidos, comunicar e interagir, conhecer uma dieta saudável e adequada às suas necessidades, estimular o bem-estar psíquico e intelectual, bem como resgatar o repertório de música, danças tradicionais, contos, cantos e dizeres da infância, bem como histórias de vida e tradições culturais.

Custo: 4€/idoso – Máximo de 15 participantes Local: (a definir) Lar/Instituição
Marcações: geral@labpaisagem.pt ou 253 421 218

Formulário de inscrição

+ Jovens65 +

Organização e Parceiros