A Rede EuroCities anunciou que Guimarães, através do Laboratório da Paisagem, continuará a presidir ao grupo de trabalho “Áreas Verdes e Biodiversidade”, conjuntamente com a cidade holandesa de Utrecht, sendo mais um reconhecimento do trabalho que o concelho tem desenvolvido nesta área.

Ao longo do último mês,vários elementos dos grupos multidisciplinares da Estrutura de Missão para o Desenvolvimento Sustentável – Guimarães 2030, participaram em diferentes sessões de trabalho online promovidas pela Rede EuroCities durante o mês de outubro, vincando o trabalho que tem sido realizado nas várias áreas do desenvolvimento sustentável, um dos pilares da ação governativa municipal.

O relatório “New report on the implementation of SDGs at local level”, divulgado, no início do mês, na sessão SDGs – Enabling Inclusive – Urban Change, no âmbito da 18ª Semana Europeia das Regiões e Cidades, destaca Guimarães pela implementação de uma ‘Boa Prática de Referência’, relacionada com o cálculo da Pegada Ecológica e Biocapacidade. Este trabalho está a ser desenvolvido pela Global Network Footprint em conjunto com a Universidade de Aveiro, sendo que Guimarães já efetua o cálculo da sua Pegada Ecológica desde 2017.

Sobre este tema, Guimarães teve ainda mais uma oportunidade de partilhar, no workshop “Healthy, thriving and inclusive cities” e sob o mote “Como adotar um consumo sustentável”, o trabalho que tem vindo a realizar. Na ocasião, Guimarães demonstrou aos seus pares a importância destes instrumentos para o desenvolvimento do plano de ação municipal para a sustentabilidade, reconhecendo a preponderância de conhecermos e entendermos as razões do consumo excessivo para sermos capazes de atuar de forma mais assertiva.

Guimarães marcou também presença na sessão de trabalho do grupo de Resíduos do Fórum Ambiental da Eurocities, onde foram discutidas as novas políticas da União Europeia em matéria de gestão de resíduos e da economia circular. Na sessão, foram analisadas as estratégias com vista à redução do plástico de uso único, bem como a importância da assinatura da declaração das Cidades Circulares, que Guimarães já subscreveu. Considerando-se a relevância dos resíduos têxteis e de plástico no Concelho, Guimarães propôs-se ainda pertencer aos respetivos subgrupos, o que lhe possibilitará partilhar muito do trabalho que tem vindo a ser realizado neste âmbito.

Ainda no decorrer do último mês de novembro, o trabalho de promoção e proteção da biodiversidade em Guimarães foi divulgado na sessão “How to make cities #GreenerHealthierWilder” organizado pelo National Park City Foundation.

Relembre-se que, conforme já divulgado, também a EuroCities destacou, durante este mês de outubro, o projeto Bairro C, como uma ferramenta importante para a consciencialização dos cidadãos sobre a importância do património histórico e natural e para a discussão do espaço público.