O projeto da CApt² – Circularidade da água, por todos e para todos, que visa desenvolver um modelo de governança local participativo, integrando os diferentes agentes responsáveis pela gestão da água e o cidadão, bem como contribuir para influenciar as políticas de gestão da água e a orientação dos municípios para a transição para uma economia circular, realizou esta terça-feira, 16 de novembro, o seu Fórum de Ação Local em Guimarães.

A iniciativa decorreu no Laboratório da Paisagem, parceiro-líder da rede que engloba 8 municípios, nomeadamente Guimarães, Águeda, Lagoa (Açores), Loulé, Mértola, Oeiras, Oliveira de Frades e Ponte de Sor.

Durante a manhã, a equipa de coordenação do projeto e o perito designado pela rede, analisaram, em reunião, os principais desafios do Município na área da água, numa sessão de trabalho que contou com a Vereadora do Ambiente do Município de Guimarães e com o Presidente do Conselho de Administração da Vimágua, empresa intermunicipal de água e saneamento de Guimarães.

Da parte da tarde a reunião foi alargada a representantes de várias instituições, nomeadamente juntas de freguesia, associações locais, técnicos e diretores municipais, empresas municipais, entidades gestoras, academia, representantes de partidos políticos, entre outros. No total, cerca de meia centena de pessoas trabalharam em conjunto, numa sessão não formal, onde foram identificadas oportunidades e constrangimentos para o reforço da circularidade da água e do próprio ciclo urbano da água.O próximo passo, em futuras reuniões do agora Grupo de Ação Local, passará também por encontrar soluções para os desafios identificados.

O CApt² é uma das quatro redes selecionadas no âmbito da Iniciativa Nacional Cidades Circulares, estando integrada na temática do Ciclo Urbano da Água. O projeto procura alertar para a necessidade do recurso água ocupar um papel central no que diz respeito à otimização dos respetivos usos, redução dos consumos e das perdas, aproveitamento de águas pluviais e reutilização de águas residuais. Para tal, tem como objetivo identificar, avaliar e capitalizar as melhores práticas, tecnologias e resultados obtidos em projetos bem-sucedidos no domínio da gestão dos recursos hídricos.