“Oficina de Ação fluvial para a Cidadania Ambiental Ativa”, assim se designa a ação do projeto “Lagoas e Charcas do rio Ave”, do Laboratório da Paisagem de Guimarães, que está marcada para o próximo sábado, 5 de outubro.

Depois da ação de limpeza do último sábado, a comunidade está agora convidada a participar numa sessão que será dividida em duas partes. Primeiro haverá uma formação, no Laboratório da Paisagem, seguindo-se uma visita às lagoas e charcas, em Castelões.

“É uma excelente ocasião para aprender um pouco mais sobre a galeria ripícola, a importância ambiental dos sistemas fluviais, das zonas húmidas e dos seus valores”, refere Ricardo Nogueira Martins, investigador do Laboratório da Paisagem responsável pelo projeto.

A participação é gratuita, mas a requer inscrição. Para além de transporte os participantes terão assegurados almoço e lanche.

Entretanto estão já marcadas outras quatro ações de formação e oficinas até ao início de novembro.

O projeto Lagoas e Charcas do rio Ave é fruto de uma candidatura do Laboratório da Paisagem ao Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Transição Energética, no âmbito do concurso Educarte: Educar para o Território, cuja implementação decorre  na área geográfica da União de Freguesias de de Arosa e Castelões.