PROJETO “LAGOAS E CHARCAS DO RIO AVE

UF Arosa e Castelões

Este projeto do Laboratório da Paisagem foi apresentado como candidatura ao Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Transição Energética,
no âmbito do concurso Educarte: Educar para o Território. A implementação do projeto será feita na área geográfica das freguesias de Arosa e Castelões.

FAÇA PARTE DESTE PROJETO

Oficina – Identificação e Controlo de Plantas Invasoras

Nas lagoas e charcas do rio Ave estão presentes várias espécies de plantas invasoras. A maioria destas espécies propaga-se de forma muito numerosa e rebenta vigorosamente após o corte, pelo que as intervenções standard, como o corte, já não são eficazes...

Ação de Formação sobre “Vida debaixo de água” no próximo sábado

O projeto "Lagoas e Charcas do rio Ave", do Laboratório da Paisagem de Guimarães, com o financiamento do Fundo Ambiental, realiza no próximo sábado, 12 de outubro, mais uma ação de formação, desta feita sobre a "Vida debaixo de água (ciclo de nutrientes)"....

Formação sobre galerias ripícolas e visita às Lagoas e Charcas do rio Ave

"Oficina de Ação fluvial para a Cidadania Ambiental Ativa", assim se designa a ação do projeto "Lagoas e Charcas do rio Ave", do Laboratório da Paisagem de Guimarães, que está marcada para o próximo sábado, 5 de outubro. Depois da ação de limpeza do último...

Projeto Lagoas e charcas do rio Ave no terreno

O projeto “Lagoas e charcas do rio Ave” já está no terreno. Na última semana, investigadores e técnicos do Laboratório da Paisagem estiveram na União das Freguesias de Arosa e Castelões para fazer um levantamento e inventário de flora e fauna existentes no...

Projeto “Lagoas e charcas do rio Ave” pretende envolver a comunidade de Arosa e Castelões

A sede da junta de freguesia de Castelões, Guimarães, recebeu ontem à noite, 26 de julho, a apresentação pública do projeto “Lagoas e charcas do rio Ave”, resultado de uma candidatura submetida com sucesso pelo Laboratório da Paisagem ao aviso “Educarte:...

Candidatura do Laboratório da Paisagem aprovada pelo Fundo Ambiental

O Laboratório da Paisagem de Guimarães viu aprovada uma candidatura, com nota máxima de mérito (5 valores), ao Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Transição Energética, conseguindo um financiamento para o projeto “Lagoas e Charcas do rio Ave”. O...
Próximos eventos
A DEFINIR - Anilhagem Científica de Aves e Observação de avifauna

Hora: 06h00 – 16h00
Oficina – Anilhagem Científica de Aves e Observação de avifauna

 

Inscrição necessária
Mais informação brevemente

A DEFINIR - Oficina sobre deteção acústica de morcegos

Oficina sobre deteção acústica de morcegos
(Paulo Barros – LED-UTAD)

Local: Lagoas e charcas, Castelões

Inscrição necessária
Mais informação brevemente

 

Conversa  prévia sobre métodos de monitorização de morcegos em particular sobre deteção acústica, seguido da instalação de detetores de ultrassons automáticos (para o registo das espécies ocorrentes) e uma caminhada ao longo do curso de água para os participantes verem, ouvirem e gravarem ultrassons de morcegos.

Educar transversalmente a todas as idades, para as características gerais das zonas húmidas e galeria ripícola, para as suas funções e ameaças.

1. Sensibilizar e capacitar os públicos-alvo, através de oficinas e workshops, para a importância ambiental das zonas húmidas e da sua galeria ripícola enquanto valor natural (sensível) de paisagem, promovendo actividades teóricas e práticas.

2. Produzir e partilhar um conjunto de novos recursos didácticos e pedagógicos de suporte à execução das ações ambientais do projeto.

3. Promover a educação-ação dos públicos locais intervenientes de carácter intergeracional, voluntários ambientais, comunidade escolar, seniores, entre outros, através de ações ambientais concretas assentes no restauro ecológico, conservação da biodiversidade, solo e recursos naturais.

4. Valorizar a paisagem em territórios do interior através da fixação de públicos diversos, a promoção da identidade cultural, social e ambiental, como meios para as populações locais protegerem e revitalizarem o seu território.