O ano 2019/2020 é o ano do projeto-piloto O Ave para Todos, um projeto desenvolvido no Laboratório da Paisagem de Guimarães e no seio da Estrutura de Missão Guimarães 2030.

No passado, diferentes atividades económicas responsáveis pelo desenvolvimento sócio-económico da região Norte do país foram-se apropriando dos recursos hídricos, em particular do rio Ave, levando à progressiva degradação do seu estado. A despoluição deste rio teve início na década de 80 mas, apesar dos esforços, continua a não haver ligação estreita entre as pessoas com o rio e, como consequência, não há apropriação e usufruto do mesmo. Acreditamos que quando o rio Ave for verdadeira e conscientemente encarado por todos como um bem-comum, haverá certamente uma maior vigilância e cuidado na maneira como se procede à sua exploração.

Na primeira fase do projeto O Ave para Todos, estão envolvidas sobretudo as juntas de freguesia e escolas mais próximas do rio Ave em termos de localização. Estas serão alvo de ações teóricas e práticas baseadas na premissa de que uma população devidamente informada, torna-se mais crítica e atenta às problemáticas do rio, atuando em conformidade. No entanto, O Ave para Todos é aberto a toda a comunidade vimaranense que queira contribuir para a elevação do rio Ave a Património Natural, tornando inquestionável o seu valor patrimonial, cultural e paisagístico.

O Ave para Todos conta com o envolvimento de todos!

Educação e Sensibilização Ambiental

O Eixo de Educação e Sensibilização Ambiental (EESA) do projeto-piloto ‘O Ave para Todos’ envolve juntas de freguesia, brigadas verdes e escolas com influência direta do rio Ave, num total de 24 escolas, 14 juntas de freguesia e 7 brigadas verdes.

Investigação e Desenvolvimento (I&D)

O Eixo de Investigação e Desenvolvimento (I&D) no projeto ‘O Ave para Todos’ tem como principal missão gerar, transferir e aplicar conhecimento para a gestão eficiente dos recursos hídricos, de forma a proteger a sua biodiversidade, funções, serviços e aumentar a sua resiliência aos impactos das alterações climáticas, apoiando a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Laboratório da Paisagem avalia da qualidade do rio Ave

Os investigadores do Laboratório da Paisagem prosseguem o trabalho de avaliação da qualidade hidromorfológica do rio Ave, com a recolha de amostras de  água, biológicas e de sedimento em vários locais de amostragem distribuídos pelo concelho de Guimarães. Esta e uma...

O Ave para Todos – EB1 Pinheiral

No O Ave para Todos continuamos a formar os embaixadores em cada uma das escolas que integram o projeto. Desta feita estivemos na EB1 do Pinheiral, nas Caldas das Taipas. Na segunda sessão, os mais pequenos são chamados a fazer uma análise F.O.F.A.,...

“Ave para Todos” realizou ação de formação para dos autarcas e brigadas verdes

Decorreu no Laboratório da Paisagem o Workshop “O Ave para Todos”, uma ação de capacitação destinada a todos os presidentes de junta e responsáveis pelas Brigadas Verdes do Concelho de Guimarães, com influência direta no rio Ave. A iniciativa, organizada...

Laboratório da Paisagem forma “embaixadores do rio Ave”

Através do projeto “O Ave para Todos” estão a decorrer ações de formação em 24 escolas do concelho de Guimarães, com influência direta do rio Ave. O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, pretende envolver a comunidade estudantil...

Projeto “O Ave para Todos” inicia sessões de formação nas escolas

O projeto “O Ave para Todos” dá início esta semana às ações de formação que vão decorrer em 24 escolas do concelho de Guimarães, com influência direta do rio Ave. No total serão mais de 100 ações de formação teórica e prática. Aos alunos dos vários ciclos...

Escolas de todos os ciclos

Juntas de Freguesia

Brigadas Verdes

Cidadãos envolvidos

Caixa de sugestões

14 + 5 =

*Em caso de denúncia, o serviço de atendimento telefónico da GNR, SOS Ambiente e Território – 808 200 520 é um número de telefone disponível 24 horas por dia durante todo o ano, através do qual poderá expor situações que possam violar a legislação ambiental e os instrumentos de ordenamento do território. 

Parceiros do projeto