O Eixo de Investigação e Desenvolvimento (I&D) no projeto O Ave para Todos tem como principal missão gerar, transferir e aplicar conhecimento para a gestão eficiente dos recursos hídricos, de forma a proteger a sua biodiversidade, funções, serviços e aumentar a sua resiliência aos impactos das alterações climáticas, apoiando a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Para que não haja uma maior degradação do rio Ave e seus afluentes, são necessárias medidas de mitigação e restauração ecológica. No O Ave para Todos, estas medidas resultam de processos metodológicos científicos e precisos. É portanto um processo transparente de fazer e comunicar ciência em prol da comunidade. O projeto inclui a monitorização contínua do estado ecológico do rio Ave, em onze locais de amostragem distribuídos ao longo do concelho de Guimarães, em diferentes freguesias. São também exploradas oportunidades na área da economia circular que possam contribuir para melhorar a qualidade deste valioso recurso hídrico.

A abordagem utilizada é uma abordagem holística, multidisciplinar e dinâmica, contando com a cooperação e envolvimento da comunidade científica, entidades governamentais, autoridades locais e todos os vimaranenses.

Os objetivos do Eixo I&D no O Ave para Todos são:
• Contribuir para o desenvolvimento sustentável da sub-região do Ave, em particular, e do país em geral;
• Avaliar a qualidade biológica, físico-química e hidromorfológica do rio Ave;
• Identificar, georreferenciar e caracterizar obstáculos e potenciais focos de contaminação do rio Ave;
• Relacionar a qualidade do leito e das margens do rio com o meio envolvente;
• Desenvolver procedimentos de suporte à tomada de decisões, com base em informação científica;
• Propor medidas de mitigação e restauração ecológica do rio Ave, incentivando práticas de cidadania participativa;
• Apoiar a implementação de programas de Sensibilização e Educação Ambiental para o desenvolvimento de comunidades                sustentáveis;
• Promover a incorporação de projetos noutras áreas de interesse, tais como: economia circular, estudos de qualidade do ar e           ruído.