O Laboratório da Paisagem viu aprovada uma candidatura ao Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Transição Energética, no âmbito do projeto “Aqualastic: Educar, reduzir e valorizar”.

Este projeto, que conta com a parceria da Extruplás, tem como objetivo principal reduzir o impacto dos plásticos nos ecossistemas. A criação de um protótipo de uma “EcoBarreira” numa das linhas de água urbanas de Guimarães, bem como de filtros personalizados para a retenção de resíduos em sumidouros de águas pluviais, são algumas das soluções que constam deste projeto.

Para além disso, o Aqualastic contempla um importante eixo de educação, capacitação e sensibilização dos cidadãos para a redução da utilização de plástico, desenvolvendo campanhas de comunicação e ações de educação ambiental.

A promoção da economia circular será outro dos focos, através de ações que visarão a divulgação de estratégias e projetos de valorização de resíduos, nomeadamente os resíduos plásticos de uso único, assim como a própria valorização dos resíduos recolhidos através das infraestruturas verdes criadas.

O projeto “Aqualastic: Educar, reduzir e valorizar”, apresenta um orçamento total de 63 mil euros.

O Fundo Ambiental tem como finalidade apoiar políticas ambientais para a prossecução dos objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, adotada pelas Nações Unidas.