O projeto VIMACT – Ação Climática Vimaranense pela Redução da Pegada Ecológica associa-se à concretização do 13º objetivo de Desenvolvimento Sustentável idealizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) – “adotar medidas urgentes para combater as alterações climáticas e os seus impactos”.

O VIMACT é um projeto co-financiado pela União Europeia, fundação AMI e Instituto Camões, fruto de uma candidatura ao fundo NO PLANET B submetida com sucesso, pelo Laboratório da Paisagem de Guimarães.

O objetivo principal é o incremento da Biodiversidade e consequentemente da biocapacidade vimaranense, pela renaturalização e recuperação da paisagem da montanha da Penha.

Pretende-se envolver a sociedade civil promovendo a participação pública em todo o processo, sensibilizando para a redução da pegada ecológica individual. As ações previstas, passam pela construção e implementação de infraestruturas verdes (charco e corredor ecológico florestal).

Neste sentido, desde junho, temos realizado formações teórico-práticas com o intuito de instruir para a replicação das duas ações-chave, já que o objetivo principal do fundo NO PLANET B é financiar pequenas ações, passíveis de posteriormente serem replicadas.

As formações teórico-práticas incluem a realização de atividades de vários âmbitos, desde palestras até ações práticas de voluntariado nos locais de implementação do projeto.

Realizaram-se já diversas formações, incluindo a construção de um charco permanente junto ao observatório de avifauna na montanha da Penha. A plantação de um bosque autóctone com o intuito de potenciar a criação de um corredor ecológico está agendada para março do próximo ano.

Pretende-se que o conjunto de atividades planificadas, sempre com a inclusão participativa da população, potencie a biocapacidade, por exemplo, aumentando a capacidade de sequestro de carbono, e sensibilize para estilos de vida mais sustentáveis, reduzindo a pegada ecológica individual e global.